:: A Serra ::

O Município da Serra, no Estado do Espírito Santo possui uma localização estratégica, ficando num raio de apenas mil quilômetros dos principais centros comerciais e industriais do Brasil, como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Salvador, além de ficar no centro econômico e administrativo do Espírito Santo.

Estando na Região Metropolitana da Grande Vitória, fazendo limite com a capital do Estado, a Serra é o segundo maior Município em extensão territorial, com cerca de 554 quilômetros quadrados, (553km 254m), perdendo apenas para Guarapari, que também pertence a Região Metropolitana da Grande Vitória e que possui 592km 231m.

A sede administrativa do Município, chamada de Serra Centro ou Serra Sede está localizada 27 km ao Norte de Vitória e fica próximo da Montanha do Mestre Álvaro (grande maciço de 833 metros de altitude e de origem vulcânica que marca significativamente a geografia do Município). A distância de 27 km entre Vitória e a Serra Sede foi medida do Marco Zero da Serra, até o Marco Zero de Vitória, localizado na porta de entrada da Catedral, na Cidade Alta.

O Município que é cortado de Norte a Sul pela Rodovia Federal BR-101 Norte, que liga o Sul ao Nordeste Brasileiro, permitindo um fácil acesso as cidades de Rio de Janeiro e Salvador, nos últimos quarenta anos, conheceu transformação radical, deixando de ser tipicamente rural, cidade provinciana e tradicionalista, passando a ser o principal pólo industrial do Espírito Santo e a segunda economia do Estado, sendo superado apenas por Vitória. Na Serra está instalado o Civit - Centro Industrial da Grande Vitória, a Arcelor Mittal Tubarão (antiga CST - Companhia Siderúrgica de Tubarão) e parte da CVRD - Companhia Vale do Rio Doce que exporta minério de ferro para o Exterior.

Quarta Cidade do Brasil em Desenvolvimento - No dia 8 de julho de 2011, o Jornal A Gazeta de Vitória, ES, na sua página de economia publicava que a Serra era a quarta cidade do país com maior desenvolvimento, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em reportagem da jornalista Mikaella Campos, consta as seguintes informações: "A indústria do aço, o boom da construção civil, o crescimento comercial e do setor de serviços contribuíram, juntos, para que a Serra tivesse o quarto maior desenvolvimento econômico do país. O município faz parte de um grupo de cidades com menos de 500 mil habitantes que conseguiu ampliar a participação em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) nacional. O Município que mais se desenvolveu foi Campos do Goytacazes, no Rio de Janeiro. Em segundo lugar ficou Paraubebas, Pará. São José dos Pinhais, do Paraná, teve o terceiro maior crescimento."

Continua a reportagem de A Gazeta informando que, "o crescimento da Serra aconteceu com a valorização imobiliária de Laranjeiras, com o avanço comercial da Avenida Central e do surgimento de novos pontos requisitados, como Manguinhos, Jacaraípe e Morada de Laranjeiras. Essas regiões passaram a ser o foco de empresas da construção civil locais e de outros Estados como São Paulo, Minas Gerais e Bahia." - Na reportagem é observado ainda que "embora a indústria do aço sustente a Serra, foram os setores de comércio, serviços, alojamento, alimentação e a construção civil que proporcionaram à cidade maior participação no cenário nacional."

Voltar